domingo, 19 de setembro de 2010

Darkside Of Innocence - Infernum Liberus EST


Os Darkside Of Innocence são uma banda portuguesa originária de Sintra, quanto ao género pode-se definir como Symphonic Black Metal, ou como eles dizem: Gnostic Metal, com muitas orquestras e semelhanças com Dimmu Borgir, e também Extreme Gothic Metal, com vozes femininas e vocais muito graves mais limpos, ao estilo dos Cradle Of Filth “de agora”.

Em relação ao álbum de estreia “Infernum Liberus EST”, considero-o um bom álbum, tem músicas que gosto muito, outras que gosto menos, mas na sua maioria são temas muito bem construídos em que se nota um certo rigor em fazer as coisas ao pormenor. Este trabalho está divido em 5 actos, cada acto tem sempre uma introdução, gosto muito da introdução do primeiro acto “Act I - Inferno”, com sinos de igreja, trovões e chuva, mas a minha introdução preferida é a do segundo acto “Act II - Once Upon Havoc And Despair”, a voz feminina é muito bonita, acompanhada com o som do vento e violinos, é encantador. A primeira música foi a que me chamou mais a atenção, é talvez a minha preferida, intitula-se de “Act I.I - Angel Of Sin”, aquele grito no início à Dani Filth possui-me completamente, acho que a banda devia “apostar” mais neste tipo de guturais/gritos, faz com que as músicas ganhem outra dimensão, gosto muito da voz da Sara Henriques, que cria uma melodia de fundo muito bonita. “Act I.II - The Eve To A Colder Epoch” é uma música que começa com um riff de guitarra espectacular, e voz feminina mais uma vez presente de uma forma incrível, em relação ao vocais nesta música fazem-me lembrar o Shagrath, vocalista dos Dimmu Borgir, outra música que me chamou bastante a atenção e que gosto muito é a “Act II.II - To Her Spawn In Full Submission”, com aqueles violinos no início e mais uma vez, uma grande orquestra e a voz de Sara Henriques no início da música, desta vez sem ser a cantar, mas sim a falar. “Act III.I - …Of A Cursed Dawn Eclipsed” é um tema fenomenal, logo no início o grito diabólico de Pedro Remiz, acompanhado de um instrumental que me faz lembrar filmes de terror. Não deixando esquecer as raízes que vivem, os Darkside Of Innocence mantêm as suas raízes lusitanas, “Act V.I - In Nomine Dementia” é uma música com uma atmosfera melancólica de desespero e raiva, com um poema lindíssimo recitado em Português, uma música lenta, calma, e de repente aos 3 minutos um grito espectacular, e ouvimos um som inexplicável, impossível de descrever esta magia musical, este som, esta atmosfera e estas vozes são únicas, não têm explicação, é só ouvir para confirmar.

É de grandes músicas sem explicação e com talento que se fazem grandes bandas, os Darkside Of Innocence são mais uma grande banda portuguesa que tem dado que falar lá fora, têm tudo para se tornar “grandes”, esperamos ansiosamente por mais um grande álbum!

1 comentário:

  1. darkside têm grande som certamente vao ter sucesso !!!

    ResponderEliminar